Danielle, 18

   

No meu caos sentimental eu me calo, minhas ideias se contradizem desenhando um círculo perfeito no meu peito, um copo, um buraco, um ponto final. Permaneço ali calada com os braços dispostos para trás, embriagada no meu desequilíbrio mental. Ao meu redor não há janelas. Quando olho para cima, um outro círculo perfeito, o avesso de mim. Mais adiante a imagem catatônica de um céu repleto de estrelas, que traçam a quilometragem infinita entre meus sonhos e a realidade concreta da solidão. Dramático? Pode ser. Talvez eu carregue no meu sangue o minimalismo melancólico de Pujol e nas paredes de concreto do seu tórax somente consiga projetar meus dramas pessoais. E quem sabe, enquanto você se ajeita na cadeira do cinema da praça central, eu encontre, no meu abismo redondo, uma estrela mais brilhante que interprete minha alma sem críticas sentimentais.
Elisa Bartlett   (via separadoss)

   


I Follow Rivers by Lykke Li


   

Eu detesto sentimentalismo barato.
Paola Bracho (via re-amar-te)

   


   


   


   

lanadlerey:

Don't be afraid of me, don't be ashamed. 

Walk in the way of my soft resurrection.

   


   


   


   


   


   

Tem muita gente que se distrai e é feliz pra sempre.
Martha Medeiros (via re-amar-te)

   


   

1 / 687 »

THEME
Instagram Twitter